JOGOS PARALÍMPICOS - Brasil fecha os Jogos Paralímpicos em 7° lugar, com 72 medalhas e recordes quebrados:

A melhor campanha brasileira em Jogos Paralímpicos aconteceu este ano, em Tóquio 2020. Mas começou a ser gestada há mais de duas décadas, durante o ciclo de preparação para Atenas 2004. Foi na Grécia, quando surgiu o slogan atual das Paralimpíadas, "espírito em movimento", que o Brasil despontou como uma das principais forças mundiais, ficando pela primeira vez no top 20 do quadro de medalhas - 14º lugar - e finalmente conquistando mais de dez ouros, chegando a 14 no total. Em Tóquio, o país mostrou que não parou no tempo, manteve-se em movimento e confirmou neste último último dos Jogos, o melhor desempenho da história ao conquistar 22 ouros, um a mais do que o recorde anterior de 21, de Londres 2012.

Daniel Dias, porta-bandeira do Brasil no encerramento dos Jogos Paralímpicos

foto - Alex Pantling/Getty Images

A posição no quadro de medalhas pode até ser igual à de Londres 2012, sétimo lugar, e o número total de pódios empata com a Rio 2016, com 72 medalhas. Mas o ouro a mais conquistado, deixam os olhos brasileiros esperançosos com a renovação e a diversidade de modalidades que conquistaram medalhas, além da consistência entre os melhores, o país ficou no top 10 pela quarta edição seguida dos Jogos e desta vez com 14 modalidades subindo ao pódio. Com o bônus de alcançar o centésimo ouro em Paralimpíadas, chegando a 109 no fim.

Modalidades com medalhas em Tóquio 2020:

Atletismo - 28

8 ouros

9 pratas

11 bronzes

Natação - 23

8 ouros

5 pratas

10 bronzes

Canoagem - 3

1 ouro

2 prata

Judô - 3

1 ouro

2 bronzes

Halterofilismo - 1

1 ouro

Taekwondo - 3

1 ouro

1 prata

1 bronze

Futebol de 5 - 1

1 ouro

Goalball - 1

1 ouro

Tênis de mesa - 3

1 prata

2 bronzes

Bocha - 2

2 bronzes

Esgrima - 1

1 prata

Hipismo - 1

1 prata

Remo - 1

1 bronze

Vôlei sentado - 1

1 bronze

com informações de: ge/PARALIMPÍADAS

Por Ernane Neves, da Shihan Intersports, em São Paulo


Busca no Blog